sábado, 25 de dezembro de 2010 | By: Vivian Mont'Alverne

Flores de plástico


Quando o vi chegar com aquele lindo buquê, 
meu olhos sorriram e lábios se apertaram...
O perfume era uma mistura de amor, respeito e admiração...
Durante anos, assim aconteceu... Sendo a soma de sorrisos, flores e perfumes.
Eu, sempre dedicada, esperava-o, ansiosamente, 
para jantar e receber a alegria do dia-a-dia... Era a nossa marca.
Um dia, a chuva caiu. Ele demorara tanto que peguei no sono...
Ao chegar, lá estava... Com elas nas mãos...
Algo errado! Não sentia mais o aroma, eram flores de plástico...
O verdadeiro, considerável e amoroso deu lugar ao falso, seco e supérfluo.

4 bilhetes:

Joyce R. disse...

Oi flor que belas palavras :)
Achei teu blog na comu do orkut, passa lá no meu , tá tendo sorteio ;D
Beijos
http://garotas-glamour.blogspot.com/

josy lima disse...

Olá
venho avisar-te que o encontro de blogueiras que aconteceria amnhã no shopping Rio Anil, foi adiado por motivos maiores.
Assim que remarcarmos outra data, entraremos em contato.
Atenciosamente
Jô Batiste E Lud Almeida

Nicelle Almeida disse...

Nossa, que belo, apesar de triste!

Um beijão, minha flor.
Te espero lá no blog ;)

www.nicellealmeida.blogspot.com

Fred Caju disse...

Vivian,

Feliz Natal atrasado e feliz 2011 antecipado!

Gostaria de ter mais tempo para me perder/encontrar nas postagens daqui, mas por hora passo 'apenas' para lhe desejar felicidades. Depois volto como leitor faminto.

Abraços,
Caju.

Postar um comentário