quinta-feira, 5 de maio de 2011 | By: Vivian Mont'Alverne

Autocracia



O espelho conseguia dizer mais sobre mim do que eu mesma. O reflexo, a sombra, os rastros... Tudo o que eu fora deixando respondia mais perguntas do que o meu autoconhecimento.
Autoengano, autoverdade, autovontade, autotudo, exceto autoamor... Essa fui, sou ou serei? Autodúvida!
As respostas caiam aos meus ouvidos, olhos, boca... Em qualquer lugar, menos na consciência. Fui me perdendo, deixando-me ser levada, com olhos vendados, com choro mastigado e engolido, com a voz sufocada, com as mãos imobilizadas. Mas quem seria este ser cruel o qual me maltratara tanto? Eis que a dúvida surgira. A conclusão a qual meus reflexos chegaram foi a de que a minha única sela, o único vento que me levara à dor, seria eu mesma... Autoarruinação. Autodesvalorização. Decisão do autopoder... Autocracia masoquista.

4 bilhetes:

Marília disse...

Adorei, vivi! :D

Alessa disse...

Amei, super interessante :)

Anna Tereza disse...

Autoengano, autoverdade, autovontade, autotudo, exceto autoamor...
Parece com uma pessoa que eu conheço..
Muito bom, muito bom mesmo.

Eber Vasconcelos disse...

Já sentia saudades dos seus textos. :D

Postar um comentário