domingo, 27 de março de 2011 | By: Vivian Mont'Alverne

Aritmética viva

Mr. Shaw,

De você sei quase nada, um pouco do que vejo e das mentiras que diz. Tenho somado tudo, tentando descobrir ao menos o porquê de aparecer assim, tão de repente, e, com a mesma facilidade, deixar-me intrigada com tudo o que acontece ao meu redor. A carga está pesada, estou girando em torno do meu próprio eixo a fim de encontrar alguma resposta e... Nada... É tudo o que me vem à cabeça.
Resolvi, então, parar de pensar, idealizar e apenas viver. Até então, foi tudo muito intenso, confesso. Respirei cada instante... Respirei tanto que me engasguei com o próprio ar, perdi o fôlego e já não mais consigo manter o esforço para alcançar o que você espera. Estou desistindo... Não de nós mas de sua aritmética viva.
Um velho amigo, há algum tempo,  afirmou que certas coisas só podem ser ditas em outra língua. Depois de você, passei a acreditar nisso também...

                                                                                                                              I see you later,

                                                                                                                                                               S. P.

2 bilhetes:

Viviane Shahara disse...

Olá
Parabéns pelo blog
Estou te seguindo, pode me seguir tbem?

Fred Caju disse...

Boas metáforas!

Postar um comentário